Carrinho 0

S.p.A. Pane

* "LANÇAMENTO" Especial Coleção 2017 NøtteRugbrød (Fermentação Espontânea)

R$ 40,00

Por mais de 1500 anos os escandinavos cultivam o centeio na Suécia, Finlândia e extremo sul da Noruega. Definitivamente podemos afirmar que a cultura dessa região toda foi moldada a Centeio.

Nas florestas boreais do subártico norte, aonde se tinha fluxo de água do degelo para mover os moinhos, que os pães nórdicos eram usualmente produzidos. Por esse motivo, a produção se limitava a duas estações do ano, primavera e outono.

Estes Pães deveriam ser austeros, acéticos, rústicos e nutritivos pois era a base da dieta de todo os povos nórdicos durante os meses de clima extremo.

Adicionar algum tipo de gordura era fundamental. Como fonte desta gordura, usavam diferentes tipos de sementes e nozes. Além de adicionar sabor e textura aos pães, acresciam um alto poder nutritivo.

A necessidade também fazia com que se usasse o buttermilk, o líquido residual da fabricação da manteiga e queijos, tudo para evitar o desperdício. A cerveja era certeza de "uma água" limpa em tempos sombrios. Ambos exponenciavam combinado ao Sauertaeg o poder acético deste pão, um conservante natural que dava maior vida útil ao produto.

Assim, pães de grãos integrais com nozes e sementes, hidratados com derivados de leite e cerveja eram amplamente produzidos. Feitos para durarem muito, eram geralmente assados em fogo baixo durante muito tempo. A Tvebak (Assado 2 vezes) como é conhecida a técnica de forneamento dos pães de centeio, tinha por função, junto a cura, secar as crostas aumentando a vida deste precioso alimento.

Nasce então o NøtteRugbrød, habitualmente encontrado no sul da Noruega, Suécia e Finlandia, um pão de centeio escaldado, que realça os sabores mais profundos do grão, com nozes e amêndoas. Os tons maltados e cítricos vem da combinação de um Confit de Laranja e Siciliano com uma boa cerveja escura com tons de gengibre e Melado, incorporado a panificação nórdica no século 19. A acidez do Sauerteig fecha este pão de sabores marcantes e presença austera.

Esse pão é a minha homenagem ao Deus do Centeio na cultura finlandesa, Rukiin Jumala ou Ronkateus, que recebia para garantir uma boa colheita do grão a primeira fornada de todo padeiro finlandês.

 

Características

Escala 0 a 5 (do menos intenso ao mais intenso)


Compartilhar este produto


Mais desta coleção